sábado, 6 de agosto de 2022

IMC - calculadora de índice de massa corpórea

 O cálculo do Índice de Massa Corpórea (IMC) é bastante simples. Basta dividir o peso pelo quadrado da altura. Uma faixa de valores considerada uma boa relação entre altura e peso é entre 20 e 25.

Abaixo de 20, a maioria dos textos de referência sinalizam que há magreza além do desejável. Entre 25 e 30, costuma-se considerar como uma situação de sobrepeso. São considerados obesos, indivíduos com IMC superiores a 30.

Abaixo, temos uma calculadora de IMC. Calcule o seu!

Bibliografia on-line: [1], [2], [3], [4].

IMC

O IMC desses dados é:

terça-feira, 5 de julho de 2022

Como Emitir o DARF para o IRPF Sobre Ganhos em Operações em Bolsa

 Por Marcos Pinnto*


É comum encontrar páginas na web sobre esse assunto, mas algumas estão desatualizadas e podem fazer você perder algum tempo. Como poupar seu tempo é minha intenção, vamos direto ao assunto.

Em outra publicação minha, neste mesmo blog, descrevo como é feito o cálculo de imposto sobre a renda auferida em operação em bolsa. Resumidamente, você precisa pagar ao fisco 20% sobre o lucro líquido em operações de Day-Trade (e IOF de 1%), ou 15% sobre o lucro líquido em operações normais - quando as operações de compra e de venda são realizadas em dias diferentes. No caso dos Fundos Imobiliários (FII), cobra-se também 20% sobre o lucro líquido, independentemente do intervalo de dias entre as operações de compra e de venda. Pode haver cobrança de IOF nessas operações. Vale lembrar ainda que, em operações normais que não excedam 20.000,00R$ em vendas, a pessoa física é isenta do IPRF.

No mês seguinte ao mês em que se registrou o lucro, deve-se pagar o imposto. Aí é que o investidor terá um pouco de trabalho, pois, apesar de gastar uma fortuna com pessoal, os sistemas de recolhimento da Receita Federal do Brasil (RFB) ainda são extremamente arcaicos.

Você precisará emitir um DARF - Documento de Arrecadação de Receitas Federais. Isso pode ser feito no portal Sicalc.

A tela deve se parecer com a figura seguinte:


Preencha os campos CPF e data de nascimento, confirme que você é um humano, e clique em Continuar.

A próxima tela pede os demais dados.

Os três primeiros campos já devem aparecer preenchidos, a partir dos dados inseridos na página anterior. Para preencher o código da receita, digite os dígitos correspondentes. Por exemplo: 6015, que se refere a IRPF - Ganhos Líquidos em Operações em Bolsa. Ao digitar o código, uma lista aparece para que você escolha a referência desejada. Ao escolher a referência, outros campos aparecem.


Atenção para o campo Período de Apuração. Não coloque o último dia do mês em que registrou o lucro, mas apenas o mês e o ano. Por exemplo: para lucro registrado em junho de 2022, preencha 06/2022 e pressione a tecla TAB do seu teclado (ou use o mouse para mudar de campo).

O Número de Referência é obrigatório no preenchimento de Darf nas receitas de ITR e IOF. Não é o nosso caso, então, pode deixar em branco.

A Data de Vencimento é o último dia útil do mês que segue o do registro de lucro. Por exemplo: se o lucro foi registrado em junho de 2022, a data de vencimento é 29 de julho de 2022, pois este é o último dia útil de julho de 2022 (dia 31 é um domingo).

O Valor do Principal é quanto se deve pagar de imposto. Por exemplo, se o lucro for de 100R$, o valor do principal será 20R$, caso esse lucro líquido seja resultado de operações de Day-Trade ou ganho de capital com Fundos Imobiliários.

Atenção: o valor total não pode ser inferior a 10R$. Mas o que acontece se o seu valor principal for inferior a 10R$? Provavelmente, será melhor emitir um DARF com valor do principal de 10R$ e esperar a devolução na restituição de imposto de renda, para evitar conflitos desnecessários com o Leão.

Depois de tudo preenchido, você pode clicar em Calcular. Depois, pode gerar seu DARF (será gerado um arquivo em PDF, que você pode imprimir). Daí, é só levar em um dos bancos que recebem DARF e pagar nos caixas humanos.

A própria RFB tem uma lista atualizada em seu portal na internet, mas este blog tem a missão de facilitar sua vida: Rede Arrecadadora de Receitas Federais

Minha experiência é apenas em um banco, no caixa eletrônico da própria agência. Vou contar como ocorre nesse banco, mas o procedimento deve ser similar nos demais bancos.
  1. No caixa eletrônico, acesso minha conta.
  2. Escolho a opção Pagamentos.
  3. Escolho a opção Pagamentos Sem Código de Barras.
  4. Escolho Darf.
  5. Digito os dados no formulário que se abre, tomando o cuidado com as datas, o CPF, e o valor do principal que não pode ser menor que 10R$.
  6. Confirmo e espero imprimir o comprovante.
  7. Guardo o comprovante por 5 anos.
Quando for usar um caixa eletrônico, tenha certeza de preencher todos os dados corretamente, para evitar transtornos, como multas porque a RFB não sabe quem pagou o imposto que você pagou, por exemplo (na hora de cobrar, eles identificam perfeitamente o devedor, mas quando recebem...).

Se tiver mais questões que não foram resolvidas aqui, deixe-as nos comentários, que terei prazer em responder.

Forte abraço e até brevíssimo!


* Professor, escritor e desenvolvedor de games e aplicativos.

segunda-feira, 16 de maio de 2022

Diante das quedas na B3, quem não quer saber o que fazer?

Quando a bolsa cai, tudo o que levou à queda é irrelevante do ponto de vista prático, pois está no passado e não temos controle sobre ele.

Por outro lado, entender as correlações possíveis entre o movimento de venda quase generalizado e os acontecimentos macroeconômicos pode servir para buscar sinais de orientação para o futuro.

Sempre que alguém me pergunta o que levou a B3 a cair, respondo que foi o desejo generalizado de vender que predominou sobre o de comprar. Apesar de ser em tom de brincadeira, em última instância, é a verdade inquestionável.

Agora vamos aos acontecimentos que podem ter influenciado esse desejo de sair das posições compradas, passando para as posições vendidas.

Juros – aumento da taxa de juros, em geral, faz com que o valuation das companhias seja diminuído, pois o fluxo de caixa futuro é precificado por uma fórmula que tem em seu denominador uma taxa de juros. Consequentemente, aumentar a taxa de juros diminui o valor desse fluxo de caixa, fazendo com que, até os fundamentalistas, reavaliem se suas posições compradas ainda valem a pena, quando comparadas a outros investimentos. Agora, se o aumento da taxa de juros básica ocorre em na economia considerada a mais segura do mundo, é fácil entender por que o capital estrangeiro voa daqui. Os retornos esperados na B3 podem não ser suficientes para competir com uma alta da taxa de juros nos EUA e, assim, o chamado hot-money vai embora mesmo. Novamente, muita gente querendo vender, pouca gente com vontade de comprar, preços desabam.

Por exemplo: por que eu correria os riscos na B3 por um ganho de 10% se no investimento mais seguro do país eu posso ganhar 12,75%? Não faz sentido, do ponto de vista econômico, eu continuar com um papel que me ofereça menos que um Tesouro Selic, concorda?

Se muitas pessoas chegam a essa mesma conclusão, haverá muitos vendedores, o que pressionará os preços para baixo. Quanto mais o preço desse, mais gatilhos de stop são disparados, aumentando o número de vendedores em competição pelo melhor preço, o que fará os preços diminuírem ainda mais. Claro que isso não continua indefinidamente, pois, chegará um momento em que o preço chegará a ser uma oportunidade diante daquele mesmo fluxo de caixa que estava depreciado, daí entram novos compradores e o preço para de cair, ou mesmo começa a subir.

Outros fatos também têm um impacto negativo sobre a B3, pela razão mais óbvia possível: ninguém quer perder dinheiro. Então, o que acontece se a guerra da Ucrânia contra a Rússia se prolonga, aumentam os embargos econômicos que acabam prejudicando o mundo todo? Ou se a China anuncia um novo e rigoroso lock-down em uma de suas mais importantes cidades, deixando o mundo inteiro atento, novamente, com toda a razão, com medo de começar tudo de novo, como no início de 2020? As pessoas venderão seus ativos de maior risco e procurarão ativos mais estáveis.

Além disso, temos um ano de eleição presidencial. As incertezas são enormes, pois estamos diante de dois cenários quase que totalmente antagônicos em termos de condução da economia. E a chamada terceira via é ainda mais diferente dos dois principais candidatos.

Por fim, acredito que todo mundo gostaria de ouvir “o que deveria fazer”. O que tenho a dizer sobre isso é que, se eu soubesse, eu já teria feito ☺

Um forte abraço e até brevíssimo!


O que você sabe sobre FUNDOS DE INVESTIMENTO - Parte 1

 Olá!, pessoa.

Deixa eu te explicar essa pontuação acima. A exclamação serve para marcar a entonação, então, você demora mais no olá e vai perdendo força na palavra pessoa. Diferente disso seria: Olá, pessoa! A palavra pessoa deveria demorar mais na sua boca, enquanto a palavra Olá é dita com menos ênfase. Experimente as duas falas.

Isso foi uma digressão. Vamos para o tema dessa publicação. Fiz mais um simulado para me ajudar a estudar para o curso de MBA em Investimentos & Private Bank, uma parceria da XPEED com o IBMEC. O primeiro foi sobre Renda Fixa. Este é sobre Fundos de Investimento - Parte 1.

Os simulados têm como base o material de estudo produzido pela XPEED.

Seus dados pessoais não são pedidos no formulário e o feedback é automático.

Quer fazer o teste? Então, clica no link: Simulado sobre Fundos de Investimento - Parte 1

terça-feira, 10 de maio de 2022

O que você sabe sobre RENDA FIXA?

 Fiz um pequeno questionário com feedback automático durante o estudo da disciplina de Tipos de Investimento - RENDA FIXA, do MBA em Investimentos & Private Banking, numa parceria entre XPEED e IBMEC.

São apenas dez questões, mas que podem dar um sinal sobre o que você já sabe e o que precisa saber sobre renda fixa.

Clique no link Questionário sobre Renda Fixa.

O formulário não pede identificação, então, não se acanhe!

Forte abraço e até brevíssimo!

sexta-feira, 8 de outubro de 2021

Como Publicar seu Livro de Forma Independente pelo Amazon Kindle Direct Publishing

 A primeira coisa que vão falar para você sobre publicar um livro de forma independente é a questão da credibilidade. De acordo com a opinião de algumas pessoas, um autor só é levado a sério se tiver uma editora para referendar o seu trabalho.

Mas, se você chegou até esta página é porque está pouco se lixando para esse tipo de opinião. Então, vamos ao que interessa.

Se você tem um bom conteúdo, seja ele didático, técnico ou literário, de qualquer gênero (romance, poesia, crônicas, biografias) e quer publicar por uma plataforma de alcance global, a Amazon KDP é o melhor lugar para você.

Vantagens

1. É um serviço gratuito, em todas as etapas, sem exigência de compra antecipada de exemplares. Ou seja, você publica e entra quase imediatamente na lista de livros da gigante Amazon. Além do e-book, que está se consolidando na opção de leitura de um grande público, há a opção de fornecer uma versão impressa. E o melhor, você também não paga nada. Não é obrigado a comprar nenhum exemplar. O serviço trabalha com impressão sob demanda e é extremamente eficiente, não precisando impor a compra de nenhum exemplar por parte do autor. Aliás, este é o verdadeiro serviço de impressão sob demanda.

2. Burocracia quase zero. Isso mesmo. Você se cadastra na plataforma, informando seus dados, sobe seu conteúdo para o servidor do KDP, preenche os dados do seu trabalho e clica em um botão chamado publicar. Para quem mora no Brasil, isso chega a ser assombroso, pois estamos acostumados a enfrentar cotidianamente uma burocracia gigantesca para quase tudo que fazemos.

3; Tudo é resolvido on-line. Você não vai precisar assinar papeis impressos, muito menos lavrar coisa nenhuma em cartório. Você é autor, deve se preocupar em produzir e não ficar se desgastando com pendências jurídicas anacrônicas.

4. Seus direitos autorais são respeitados. Em momento nenhum você perde o controle sobre a sua obra. Você pode cadastrar e retirar do cadastro do KDP Ilimitado (serviço para assinantes que paga a você por página padronizada lida). Como o serviço é exclusivo para assinantes, a única exigência feita pelo KDP é que você não disponibilize o mesmo livro em outras plataformas (não faz sentido ser exclusivo para assinantes se estiver disponível para outras pessoas de fora).

5. Pagamentos mensais. Todo mês que houver vendas ou páginas lidas no programa KDP Ilimitado, o pagamento de royalties será feito, independente do valor. Isso mesmo. Há plataformas que só pagam se o saldo for igual ou superior a R$ 100,00 por exemplo. Lembre-se de que a adesão ao KDP Ilimitado é opcional.

Como se cadastrar?

Importante: se você já é cliente Amazon, pode entrar no KDP usando o mesmo login e senha de cliente. Para quem ainda não é cliente, os passos estão a seguir.

Você pode entrar no site do serviço KPD clicando aqui, ou, se preferir, pode pesquisar no Google por KDP e você achará o link: https://kdp.amazon.com/pt_BR/.

 

Dentro da página, você verá no lado direito superior os botões para entrar (para quando já tiver cadastro) e Inscrever-se, que é o que você usa quando vai se cadastrar no serviço.






Se mesmo depois de clicar em inscrever-se, você for direcionado para uma tela de login, você pode rolar essa tela para encontrar o botão Criar conta do KDP.



Ao clicar nesse botão, uma janela com um pequeno formulário será aberta, onde você colocará seu nome, seu e-mail e uma senha que precisará ser repetida logo abaixo (escolha uma senha forte e não a esqueça).

Formulário preenchido, você já pode acessar o KDP do ponto de vista de autor.

Alguns dados adicionais serão necessário, como dados fiscais, informações bancárias (conta em que a Amazon deverá depositar seus royalties), etc.

A plataforma é muito intuitiva e você não terá dificuldade em seguir as telas para publicação do seu trabalho.


Na parte superior, você encontra as opções Biblioteca (onde terá a lista de suas publicações), Relatórios (onde você acompanha suas vendas e páginas lidas no KDP Ilimitado), Comunidade (onde você pode participar de fóruns com outros autores independentes), e Marketing (onde algumas ações de marketing podem ser ativadas.


Logo abaixo, você verá a opção de Criar um novo livro, que pode ser um e-book, um livro de capa comum e, o mais novo serviço, livro de capa dura.


É possível também criar uma série de livros (como aquelas famosas trilogias).

Após clicar em um desses botões, você deve percorrer três etapas.


Etapa 1: Detalhes do e-book - aqui você deve preencher os dados como idioma, título, série (se for parte de uma série), número da edição, autor e outros colaboradores (se tiver, por exemplo: editor, fotógrafo, etc), descrição, confirmação sobre os direitos autorais, etc.


Etapa 2: Conteúdo do e-book - é onde você fará o up-load do miolo do seu livro, definir a capa, etc.


Etapa 3: Preço do e-book - nesta etapa você define o preço do e-book e esta é uma etapa crucial para os seus objetivos com relação ao público que quer alcançar ou ao público que você já possui. Caso não tenha ideia de qual preço definir, o melhor é fazer uma pesquisa sobre títulos semelhantes. Mas leve em consideração também sua expertise no assunto, se for o caso.


Percorridas as três etapas, você verá um botão com a palavra mágica: PUBLICAR.


E a mágica acontece. Claro, por questões de segurança, haverá um período de revisão automática de sua obra, mas depois seu livro estará disponível nas lojas da Amazon.


A finalidade dessa postagem foi ajudar uma pessoa como você a publicar livros de forma rápida, prática e vantajosa.


Observe, no entanto, que é sempre recomendado que você peça alguém para fazer uma revisão do texto para diminuir erros de digitação, por exemplo. E, claro, você deve sim registrar seu livro. Mas isso é assunto para outra postagem.


Um forte abraço e até breve!

IMC - calculadora de índice de massa corpórea

 O cálculo do Índice de Massa Corpórea (IMC) é bastante simples. Basta dividir o peso pelo quadrado da altura. Uma faixa de valores consider...